196 Acessos
Criado em 1999, o laboratório é responsável por produzir pesquisas em genética e saúde para desenvolvimento de novas terapias

A equipe da FADEX se reuniu com comitiva do Ministério da Saúde nesta quarta-feira (19), onde foram apresentadas as instalações do Laboratório de Imunogenética e Biologia Molecular (LIB) da Universidade Federal do Piauí (UFPI).

O laboratório, localizado no Centro de Ciências da Saúde (CCS) da UFPI foi apresentado para a diretora do Departamento de Gestão Interfederativa e Participativa da Secretaria Executiva do Ministério da Saúde, Drª. Aila Vanessa de Sousa; e a coordenadora-geral de Promoção da Melhoria Normativa, Fátima Valéria Ferreira.

O LIB tem a missão de prestar um serviço de qualidade ao estado do Piauí e à comunidade, em relação à transplantes e outros procedimentos como Tipificação HLA (antígeno leucocitário humano) de classe I e II, pesquisa de anticorpos anti-HLA (Human Leukocyte Antigen) – PRA (Panel Reactive Antibodies, anticorpos reativos contra painel, em português), prova cruzada, Imunofenotipagem e cariótipo.

“Nosso carro-chefe é o transplante, mas nós também damos o apoio a outras áreas da saúde, o nosso grande cliente é o Sistema Único de Saúde (SUS). O LIB, que fará aniversário na próxima semana, surgiu na UFPI 25 anos atrás com a proposta de ser um laboratório de referência de programas de transplantes de órgãos e tecidos do Estado”, comenta a coordenadora, Drª. Semiramis Hadad.

O laboratório possui a equipe técnica: Drª. Semiramis Hadad, Professora Titular da UFPI e coordenadora do LIB; Dr. Adalberto da Silva, Sub-coordenador do LIB; e Drª. Ester Miranda Pereira; responsável pela citogenética.

“Temos o ponto de vista que a pesquisa, a ciência, têm que ser prestigiadas, já que a saúde tem sido um vetor de desenvolvimento do país. Essa abordagem muda tudo, seja do ponto de vista do financiamento da atenção primária em saúde, ou da atenção especializada. É importante fazer a defesa das universidades públicas, a defesa dos investimentos em pesquisa, em ciência e tecnologia como investimento e não como gasto”, declara a Drª. Aila Vanessa de Sousa.

O superintendente da FADEX, Antônio Vinícius, coordenou a comitiva que contou com Epitácio Brito, CEO da INNOVATIS; o Dep. Estadual, Dr. Vinícius; e a equipe da FADEX: Cassandra Brito, gerente administrativa; Sthephanie Vilar, assessora técnica da superintendência; e Paula Adriana, diretora-executiva.

Criado em 1999, o laboratório é responsável por produzir pesquisas em genética e saúde para desenvolvimento de novas terapias