33 Acessos
Equipe visitou a Universidade Federal do Delta do Parnaíba e as obras do Complexo Portuário de Luís Correia

A Fundação Cultural e de Fomento à Pesquisa, Ensino, Extensão e Inovação(FADEX) esteve na Universidade Federal do Delta do Parnaíba(UFDPar), nos dias 28 e 29 de agosto, participando da apresentação do Masterplan do Porto de Luís Correia. A instituição viabilizou os estudos de implantação.
A professora e coordenadora do projeto, Maria Helena Cortez, falou da importância desse encontro.

“Essa reunião foi extremamente importante para os coordenadores conhecerem os integrantes da Fadex, deu uma visão do Masterplan do Porto, afinal de contas, estamos na primeira etapa do terminal pesqueiro e a dragagem do canal”.


Segundo o superintendente da Fundação, professor Antônio Vinicius, esse foi um momento de  conhecimento que reforça o objetivo da instituição,

“isso mostra a importância da Fadex relacionando e desenvolvendo projetos ligados à pesquisa, extensão e inovação, conectando demandas da comunidade, com os pesquisadores, com os alunos, trazendo ciência para a realidade e transformando a vida do Piauí”.


Uma das etapas importantes é a dragagem do canal do Porto Pesqueiro de Luís Correia. Parte estratégica para garantir o transporte, a obra irá possibilitar a profundidade de 7 metros durante a maré baixa e 9 metros durante a maré alta, garantindo o transporte e a recepção dos produtos pesqueiros com facilidade. O planejamento do Porto atende 23 projetos. Durante a visita ao caís do Porto, que tem sido feito o acompanhamento pela Fadex, a equipe, juntamente com a professora Marlene Cortez; representante do Porto, Fábio Luiz Lima, aproveitaram para uma vistoria. “Para ver uma visão do projeto que iniciou com o diagnóstico pesqueiro de 2021”, diz a coordenadora.


A implantação do Complexo Portuário de Luís Correia é apenas uma das etapas, de acordo com Fábio. “A partir daí, os estudos já estão em desenvolvimento e é avançar para as demais atividades e partir para a próxima etapa. A importância de dragar o canal, conseguir fazer essa linha de navegação, pensar em ter um trânsito livre porque mesmo os barcos que operam hoje, têm restrição de horário para sair e entrar. Não tem estrutura adequada para o desembarque do material pescado”.
Ele ainda adianta o que será feito para resolver essa questão.

“É você criar um canal em uma bacia de evolução, capaz de gerar um fluxo contínuo de entradas e saídas sem interrupção. Então, tudo isso é capaz de gerar desenvolvimento sustentável. Então, é assim que você faz desenvolvimento. Com trabalho, dedicação, esforço e estudo”.

 

Equipe visitou a Universidade Federal do Delta do Parnaíba e as obras do Complexo Portuário de Luís Correia