72 Acessos
O projeto é uma iniciativa estadual e irá monitorar pacientes com suspeita de Covid-19 em cerca de 150 municípios piauienses.

O projeto é uma iniciativa estadual e irá monitorar pacientes com suspeita de Covid-19 em cerca de 150 municípios piauienses.

 

Os pesquisadores do projeto de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PDI) da Universidade Federal do Piauí (UFPI) para o Hospital de Campanha Estadual (HCE) estão participando do Projeto Busca Ativa Covid. O projeto do Governo do Piauí visa diagnosticar e tratar de forma prematura os casos de Covid-19 no Estado.

 

Recomendado pelo Ministério da Saúde, o Busca Ativa Covid vai contemplar cerca de 150 municípios piauienses com o apoio das equipes do Programa Saúde da Família, que serão compostas por um médico, um enfermeiro e um agente comunitário da saúde. Juntos, os profissionais farão o monitoramento dos casos suspeitos de Covid-19.

 

“Isso é importante para identificar rapidamente os casos suspeitos, manter o isolamento deles e também iniciar tratamentos precoces. Além disso, identificar os casos que estejam piorando para que sejam internados rapidamente, evitando uma evolução de maior gravidade. O tratamento precoce reduz a chance do paciente necessitar de tratamento em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), pois sabemos que nesses casos o índice de mortalidade aumenta muito. É importante frisar que o projeto vai ajudar muito a rede do SUS”, explica Victor Campelo, coordenador do núcleo de telessaúde do HU-UFPI.

 

“O envolvimento de todas as equipes de saúde da família e a capacitação das equipes de busca ativa serão fundamentais para o sucesso desse projeto. Para isso, foi firmada uma parceria entre UFPI e SESAPI, propiciando a integração do ensino e do serviço”, afirma Dilia Falcão, gerente de Atenção Básica da Sesapi.

 

As equipes também farão o monitoramento quinzenal de pessoas com comorbidades para detectar a possível infecção por coranavírus logo no início do seu desenvolvimento. Além disso, todos os suspeitos e diagnosticados com a Covid-19 serão monitorados pelas equipes por meio do aplicativo “Monitora Covid”.  

 

“Para nós, é de extrema importância porque vai permitir a equipe do Governo fazer um melhor plano para o combate da Covid-19 e para a retomada das atividades econômicas. Isso foi um pedido que veio do governador Wellington Dias e foi assumido pela equipe de pesquisadores e médicos, que estão na liderança do projeto, tanto no Projeto de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PDI) da UFPI, como a própria diretoria do Hospital de Campanha Estadual”, destacou Joel Rodrigues, coordenador geral do PDI da UFPI no Hospital Estadual de Campanha.

 

De acordo com o diretor do HCE, Jefferson Campelo, uma das maneiras de enfrentamento à Covid-19 é a busca ativa. “Esperamos que possamos ter um conhecimento maior acerca dos números no Piauí e que possamos tratar esses pacientes de forma eficaz e precoce, evitando que cheguem nas unidades de saúde com um quadro clínico agravado. Portanto, essa pesquisa, além de conhecermos os nossos dados, servirá para que os tratemos adequadamente e de forma precoce, e com isso temos toda a possibilidade de evitar o colapso do sistema de saúde público do Piauí”, afirmou.

 

Por meio de teleconferência 350 pessoas receberam o treinamento para atuarem no Projeto Busca Ativa Covid. “Nós passamos cerca de quatro horas na sala de aula para que pudéssemos treinar as pessoas da forma mais precisa para que o resultado seja o que esperamos”, completou Jefferson Campelo.

 

 

O projeto é uma iniciativa estadual e irá monitorar pacientes com suspeita de Covid-19 em cerca de 150 municípios piauienses.

Comentar: